Pesquisa no blog

Carregando...

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Rio de Janeiro: Sargento PM é morto por tenente depois de matar bandidos em SG


Dois anos após ser homenageado com moção de aplausos pelos bons serviços prestados como policial militar, o terceiro sargento do 12ºBPM (Niterói), Hélder Evânio Costa Damasceno de Carvalho, 34 anos, teve a carreira de 12 anos encerrada por uma tragédia, após um gesto de heroísmo: ele foi morto, por engano, por um colega de farda, após evitar um assalto a van na noite de terça-feira, em São Gonçalo.
Após matar dois homens que assaltavam passageiros de uma van, na rodovia Amaral Peixoto (RJ-104), na altura do bairro Capote, Hélder, que estava à paisana, foi confundido como um dos assaltantes e morto pelo tenente Diego Costa Macedo, do 35º BPM (Itaboraí) que passava numa patrulha. Um dos criminosos e o sargento morreram no local. O outro assaltante morreu no Pronto Socorro de São Gonçalo.
O tenente Diego assumiu ter atirado em Hélder e se apresentou, espontaneamente, na 74ªDP (Alcântara). O cobrador da van Demistocles Fonseca Gomes também foi atingido por tiros e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.
Assalto - Segundo testemunhas, a van da Cooperativa Ascouta, vinha de Várzea das Moças em direção a Alcântara. Os dois criminosos anunciaram o assalto quando o veículo passava pelo km 8 da RJ-104, no Capote. Os bandidos obrigaram o motorista entrar numa rua que dá acesso à comunidade Bico de Lacre. O policial reagiu e disparou em direção aos dois, ainda dentro da van, que transportava 10 passageiros.
O tenente Diego Costa e outro policial, que realizavam serviço de supervisão, ouviram pedidos de socorro de passageiros que saíam da van e pararam para prestar ajuda. Diego matou o próprio colega ao confundi-lo com um dos bandidos. A arma usada pelos assaltantes era de brinquedo e foi apreendida junto com a pistola do PM.
Honras militares - O sepultamento do PM está marcado para manhã de hoje, no Cemitério Parque de Nicteroy, em Vista Alegre, São Gonçalo, com direito a honras militares.
Família soube do crime pela TV
Colegas de farda lamentaram a morte do sargento Hélder Evânio, que estava há 12 anos na Polícia Militar. Morador do Pacheco, em São Gonçalo, ele era lotado no 12ºBPM, mas prestava serviço no Fórum de Pendotiba. Hélder era casado e deixa dois filhos, um de 12 anos e outro de 10.
Familiares souberam da notícia pela televisão. Ainda em estado de choque, a mulher dele esteve, ontem, no Instituto Médico Legal (IML), mas não quis falar sobre o caso.“O Hélder era comunicativo, simples, honesto, querido pela família e colegas. Era mais que um amigo. Perdemos um policial digno e trabalhador”, disse subtenente Ricardo Garcia, relações públicas do batalhão.
Em 2010, Hélder foi homenageado
Em novembro de 2010, o sargento Hélder recebeu moção de aplausos na Câmara Municipal de Niterói pelos bons relevantes serviços prestados à cidade. A honraria foi concedida por iniciativa do vereador Emanuel Rocha. “O homenageado vem ao longo da sua trajetória de 10 anos na corporação, engrandecendo os quadros da Polícia Militar deste Estado e prestando relevantes serviços a nossa cidade. Exerce de forma exemplar o nobre labor de policial no 12º BPM onde se encontra lotado e, com dedicação e afinco, alça o nome da gloriosa Polícia Militar do Rio de Janeiro aos mais elevados patamares. Por todo o exposto, nada mais justo do que o homenageado ser agraciado com essa merecida honraria, através deste parlamentar, em nome do Poder Legislativo Municipal”, disse.
Delegado: ‘Infelizmente, PM morreu por uma fatalidade’
Em depoimento à polícia, o tenente Diego Costa Macedo disse que ao chegar próximo a van viu o cobrador caído e pedindo socorro. Segundo o oficial, o sargento Hélder, que estava à paisana, se encontrava de costas ao lado do adolescente ferido e teria se virado com a arma em punho na direção dele. Diego alegou ter feito o disparo por achar que o policial seria um dos assaltantes.
Abalado, ao perceber que tinha matado, por engano, um colega de farda, o tenente entrou em choque e se apresentou na 73ª DP (Neves). De lá, foi levado para a 74ª DP (Alcântara), onde o caso estava sendo registrado.
Segundo o delegado adjunto da 74ªDP, Robson Rodrigues, o tenente responderá por homicídio, mas com o excludente de ter agido em legítima defesa putativa (reação frente à possibilidade ser atacado).
“Infelizmente, o PM morreu por uma fatalidade. Hélder estava reagindo a um assalto, onde poderia ser morto caso tivesse a identidade descoberta. Já o tenente Diego acreditou estar acertando um bandido que tinha acabado de matar duas vítimas em um assalto dentro de uma van”, disse o delegado.
Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que o tenente Diego Costa Macedo, lotado no 35ºBPM (Itaboraí), está abalado com a situação e foi afastado do serviço externo. Ele será submetido a tratamento psicológico. Todos os PMs envolvidos na ação, as testemunhas que estavam na van e o motorista prestaram depoimento. Segundo o delegado Jorge Luiz da Silva Veloso, os policiais responderão pelo crime de homicídio em liberdade.
"Ele era um excelente policial. Tão querido por todos que nós e os amigos do fórum arrecadamos um valor para que a mãe e o irmão dele pudessem vir da Bahia ao sepultamento. E o tenente que efetuou os disparos também é um exímio policial, inclusive chegaram a trabalhar juntos aqui no batalhão. Foi uma fatalidade"
subtenente Ricardo Garcia
"Quando percebi que haveria um tiroteio, diminuí a velocidade da van e pulei pela porta. Não tive alternativa. Não sabia quem era policial ou bandido. Foi por Deus que eu e outros passageiros não fomos atingidos pelos disparos. Infelizmente, estamos sujeitos a isso todos os dias"
motorista da van
Mortos foram reconhecidos por outras vítimas
De acordo com a polícia, os dois mortos pelo policial militar, apesar de ainda não identificados, foram reconhecidos por vítimas de outros assaltos a vans na região. Baleados, um deles morreu dentro do veículo e o outro foi levado para o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), mas não resistiu. Conforme dados da polícia, um deles tinha antecedente criminal por tráfico de drogas, na comunidade Palha Seca e no Arsenal. (São Gonçalo - online).

Fonte: Policial BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário